Domingo
27 de Novembro de 2022 - 
ADVOCACIA CRIMINAL, CÍVEL E FAMÍLIA - ITAIM BIBI

cadastro e - mails

Esse é o meio de se sintonizar conosco. Cadastre seu e - mail para receber nossos boletins periodicos.

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
24ºC
Min
16ºC
Chuvas Isoladas

Segunda-feira - São P...

Máx
23ºC
Min
18ºC
Chuva

Terça-feira - São Pa...

Máx
24ºC
Min
18ºC
Chuva

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,35 5,35
EURO 5,57 5,57

Decisão que admitiu usucapião em loteamento irregular no DF é tema do programa Último Recurso

A nova edição do programa Último Recurso, produzido pela Coordenadoria de TV e Rádio do Superior Tribunal de Justiça (STJ), acompanha toda a trajetória processual e os impactos sociais da decisão da Segunda Seção do tribunal que, em julgamento de recurso repetitivo (Tema 1.025), confirmou que é cabível, por usucapião, a aquisição de imóveis particulares desprovidos de registro no Setor Tradicional de Planaltina (DF).Por mais de 50 anos, moradores do Setor Tradicional de Planaltina esperam a regularização do local onde moram, o qual foi ocupado anteriormente à própria criação do Distrito Federal, quando os lotes pertenciam ao município de Planaltina (GO). Os imóveis estão em loteamento que, embora consolidado, não foi autorizado nem regularizado pela administração do DF. O programa Último Recurso foi até a cidade e ouviu quem ##mora## no setor, onde muitos herdaram os imóveis de pais e avós. Os depoimentos mostram a importância da regularização e os impactos da decisão do STJ para as famílias.O relator do caso, ministro Moura Ribeiro, participa do programa. Ele explica o entendimento do colegiado de que a possibilidade de registro é um atributo, um efeito da sentença declaratória de usucapião, e não uma condição para o reconhecimento do direito material de propriedade ou para o exercício do direito de ação.Além de considerar que os imóveis da área podem ser inpidualizados, o colegiado concluiu que a admissão das ações de usucapião não impede a implementação de políticas de desenvolvimento urbano, e que deve ser verificado, em cada caso, se foram efetivamente cumpridos os requisitos legais.Outra particularidade do recurso especial julgado pela Segunda Seção é que ele foi interposto contra julgamento de mérito do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) em Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR). A proposta foi apresentada pelo juiz da Vara do Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Fundiário do DF, Carlos Frederico Maroja de Medeiros, que também participa do programa. Estreia     "Usucapião" – episódio da segunda temporada de Último Recurso – estreia nesta segunda-feira, às 22h, na TV Justiça, com reprise às segundas, no mesmo horário. É possível assistir também pelo canal do STJ no YouTube.
26/09/2022 (00:00)
Visitas no site:  13576750
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.