Domingo
27 de Novembro de 2022 - 
ADVOCACIA CRIMINAL, CÍVEL E FAMÍLIA - ITAIM BIBI

cadastro e - mails

Esse é o meio de se sintonizar conosco. Cadastre seu e - mail para receber nossos boletins periodicos.

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
24ºC
Min
16ºC
Chuvas Isoladas

Segunda-feira - São P...

Máx
23ºC
Min
18ºC
Chuva

Terça-feira - São Pa...

Máx
24ºC
Min
18ºC
Chuva

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,35 5,35
EURO 5,57 5,57

Violência contra mulheres aumenta no último ano; veja alguns canais em que é possível denunciar

Desde julho de 2022, o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região conta com a Ouvidoria da Mulher, canal exclusivo para receber denúncias de assédio moral, sexual, discriminação por gênero ou outros tipos de violência.  A Ouvidoria recebe manifestações de estagiárias, servidoras, magistradas, terceirizadas ou qualquer representante feminina que esteja no exercício de suas funções, dentro ou fora das dependências do Tribunal. As denúncias podem ser feitas por formulário eletrônico (clique aqui) e por telefone (11-3150-2000 - ramais 2312, 2313, 2994 e 2995).  A criação dessa iniciativa na 2ª Região chama atenção para estatísticas alarmantes sobre o tema. Pesquisa do Senado Federal e do Observatório das Mulheres revela que 86% das brasileiras notaram aumento nos casos de violência contra as mulheres no ano de 2021. O estudo mostra um aumento de 4% nessa estatística em relação ao levantamento anterior. Entre os tipos de agressões estão a sexual, moral e psicológica, cometidas, muitas vezes, em cenário de dependência econômica da vítima em relação ao agressor (confira a pesquisa aqui). Além da Ouvidoria do TRT-2, outras organizações também auxiliam mulheres e testemunhas de violência. Confira abaixo:Disque 180Número que funciona em todo o Brasil, que além de receber denúncias, compartilha informações sobre rede de atendimento e acolhimento à vítima e orienta sobre direitos e legislação vigente. A ligação é gratuita.Movimento Me too BrasilEquipe formada por mulheres e homens voluntários que emprestam sua expertise em áreas de conhecimento para combater a violência sexual contra mulheres. O e-mail é  Sindicato das Advogadas e Advogados do Estado de São Paulo (Sasp)O Sasp disponibiliza profissionais da entidade para receber e dar tratamento adequado a casos de violência contra a mulher. O e-mail é .Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de S.Paulo (Sintrajud)O Sintrajud mantém canal específico para o recebimento de denúncias de violência sexual contra servidoras. O e-mail é .
26/09/2022 (00:00)
Visitas no site:  13576690
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.